Connect with us

Finanças

Auxílio Emergencial: Veja qual os valores das próximas parcelas

Published

on

By

Publicidade

O Governo Federal confirmou a prorrogação do auxílio emergencial até o mês de outubro. As novas parcelas continuam com os mesmos valores anteriores, que varia de R$ 150 e R$ 375.

PUBLICIDADE


A data precisa do recebimento das parcelas ainda não foi divulgada pelo governo federal. Contudo, a Caixa e o governo devem fazer o anúncio nas próximas semanas.

O recebimento do auxílio emergencial se dá em conta poupança da Caixa. É possível checar os proventos pelo aplicativo Caixa Tem.

Veja também:

Banco Pan libera antecipação do saque-aniversário do FGTS

Ame Digital libera opção de empréstimo para negativados

Santander oferece empréstimo de até R$ 21 mil MEIs; confira

Valor da extensão do Auxílio Emergencial

O Auxílio Emergencial deve ser estendido com os mesmos valores já pagos atualmente – ou seja, parcelas de R$ 150, R$ 250 e R$ 375. A prorrogação do Auxílio Emergencial 2021 custará R$ 27 bilhões aos cofres da União, visto que o pagamento de cada parcela do benefício representa uma despesa de R$ 9 bilhões. No entanto, ainda há saldo remanescente dos pagamentos anteriores.

Dessa forma, o governo não deve ampliar o número de beneficiários e as 7 parcelas do Auxílio 2021 devem continuar chegando para o grupo de 39 milhões que foram aprovados para receber as primeiras parcelas. A parcela de R$ 150 é para pessoas que moram sozinhas, R$ 250 para famílias compostas por mais de uma pessoa e de R$ 375 para mulheres chefes de família.

A primeira parcela da extensão do auxílio vai começar em agosto e deve seguir o cronograma realizado até aqui, com créditos sempre a partir do dia 15 de cada mês. O calendário completo ainda não foi divulgado.

PUBLICIDADE


Regras para receber o auxílio emergencial em 2021

Pelas regras estabelecidas neste ano, o auxílio continua sendo pago às:

  • Famílias com renda mensal total de até três salários mínimos, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio salário mínimo;
  • É necessário que o beneficiário já tenha sido considerado elegível até o mês de dezembro de 2020, pois não há nova fase de inscrições;
  • Para quem recebe o Bolsa Família, continua valendo a regra do valor mais vantajoso, seja a parcela paga no programa social, seja a do auxílio emergencial.
    Click to comment

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *