Quais os benefícios que devem ser declarados no Imposto de Renda?

Todos os anos milhões de contribuintes declaram o seu Imposto de Renda. Nem todas as pessoas que receberam benefícios sociais devem declarar o imposto. No entanto, quem se enquadra nas regras de obrigatoriedade da Receita Federal precisa entregar o documento com as informações referentes ao ano anterior. Sendo assim, com relação ao IR 2021, a pessoa deve inserir todas as informações referentes à renda que teve nos 12 meses de 2020.

PUBLICIDADE


Entenda mais sobre os benefícios sociais na declaração do Imposto de Renda.
De acordo com as fontes do G1, os benefícios sociais costumam ter o imposto retido na fonte, mas devem ser demonstrados à Receita federal na declaração do Imposto de Renda. Não há regra geral para enquadrar todos eles como tributáveis ou isentos.

Sendo assim, o contribuinte não isento deve verificar a função do auxílio para saber se este se enquadra em “Rendimentos tributáveis” ou “isentos e não tributáveis” na declaração do Imposto de Renda. Uma das exceções que se enquadram como isentas é a aposentadoria por invalidez ou por doença grave.

Já os isentos são os pagos pela previdência oficial da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Município. Neste caso, se enquadram o saque do FGTS, seguro-desemprego, auxílio-doença, auxílio-natalidade, entre outros. Na Previdência, há uma exceção. Os aposentados acima de 65 anos podem entrar como rendimentos isentos para previdência social, pensão, transferência para a reserva remunerada ou reforma. O critério tem como base o recebimento de quantia mensal de até R$ 1.903,98.

Aquele contribuinte com idade igual ou superior a 65 anos, que não usou na declaração a parcela de isenção mensal relativa aos proventos de aposentadoria também pode retificar a declaração para usar o benefício. Caso seja o ano de aniversário, as parcelas próximas parcelas podem ser isentadas. Segundo a Receita Federal, caso os aposentados acumularem outros rendimentos, como aluguéis ou dividendos, tudo que passar o limite precisará ser informado como rendimento tributável. Os contribuintes não isentos devem declarar no imposto de renda os benefícios recebidos durante a pandemia.

Acesse também:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*