Saiba desbloquear o benefício do INSS após atraso da prova de vida!

A Prova de Vida do Instituto Nacional do Seguro Social é um procedimento que se realiza anualmente por todos os aposentados, pensionistas e beneficiários do INSS.

PUBLICIDADE


Diante disso, realizar a Prova de Vida é a comprovação para o sistema do INSS que o segurado está vivo e recebendo seu benefício sem qualquer problema, fraude ou desvio. A finalidade da ação é a de comprovar que o segurado realmente está vivo, o que irá garantir a continuidade do processo de pagamento e liberação de seu benefício.
Logo, todos os cidadãos que possuem acesso a algum tipo de benefício do INSS deverão prosseguir com a medida. A intenção, portanto, é de prevenir possíveis fraudes para o recebimento indevido dos valores de algum benefício.

O que pode acontecer caso não faça a Prova de Vida?

Os segurados e beneficiários do INSS que não realizarem o procedimento da Prova de Vida terão a suspensão de seus respectivos benefícios. Isto é, deixaram de receber os valores dos mesmos, tendo a quantia bloqueada. Dessa forma, o desbloqueio apenas acontecerá quando o procedimento se realizar.

Saiba como desbloquear o benefício do INSS após atraso na realização da Prova de Vida

O INSS voltou a exigir a realização da Prova de Vida anual para todos os aposentados e pensionistas. Assim, após a decisão, o Instituto preparou um calendário para que o procedimento aconteça de maneira segura e sem aglomerações nas agências bancárias, reduzindo assim as chances de contaminação de Covid-19.
Contudo, o segurado não deve se preocupar caso esqueça de se apresentar ou até mesmo atrase na realização do serviço. Além disso, o cancelamento do benefício por falta de renovação de senha somente irá ocorrer após seis meses do fim do prazo.

Assim, para a reativação do benefício será necessário que o segurado faça uma solicitação através do aplicativo Meu INSS ou pelo telefone 135. Através da internet, será necessário apresentar cópias de documentos pessoais, como RG, CPF e também o Comprovante de Residência.

Uma parcela de beneficiários também já tem autorização para a realizar o procedimento de forma virtual. Contudo, o procedimento somente é valido para os beneficiários que têm o cadastro da biometria facial nos bancos de dados do Governo Federal. Por fim, o Instituto não utiliza aplicativos como o Whatsapp para a realização de qualquer procedimento.

PUBLICIDADE


Acesse também:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*